Skip to main content

Festas de Verão de Fronteira

Atualizado em 09/08/2022

As tradicionais Festas de Verão de Fronteira, em homenagem a Nossa Senhora da Vila Velha, têm inicio no dia 12 de Agosto e terminam no dia 15 de Agosto de 2022.

A festa é marcada, não só, pelas cerimónias religiosas, mas principalmente pelos concertos musicais que revelam uma grande dinamização e animação no centro da vila de Fronteira.

 

– – ENTRADAS GRATUITAS – –

 

 

 

 

 

Dia 12 . Agosto (Sexta-feira)

 

Júlio Lopes, mais conhecido pelo nome artístico JULINHO KSD, é um cantor e rapper português. Editado em 2021, o seu álbum de estreia, “Sabi na Sabura”, alcançou o galardão de platina.

 

 

 

 

Dia 13 . Agosto (Sábado)

 

MATIAS DAMÁSIO músico e compositor angolano popularmente conhecido pelo seu estilo romântico. Iniciou a sua carreira em 2000, com participações em vários concursos de música.

Em 2003 venceu a “Gala Sexta-feira”, ganhou o Festival da Canção de Luanda e o Concurso Variante. Assim começa a sua carreira recheada de vários prémios. Matias Damásio conta com 6 álbuns editados. O seu primeiro álbum “Vitória” foi vencedor de vários prémios Angola como melhor Voz Masculina e melhor Música.(…)

Em 2016 o álbum “Por Angola” é editado pela Sony Music Portugal. Este disco prova assim ser o êxito que se esperava, com o tema “Loucos” a destacar-se, tornando-se no maior sucesso de 2017, atingindo mais de 59 M de visualizações no YouTube, mantendo-se continuamente em primeiro lugar em todas as plataformas digitais, atingindo todos os recordes de vendas em Portugal, e uma tour de mais de 60 concertos durante o ano de 2017, tendo por fim alcançando o Disco de Ouro e single de dupla platina. (…)

No início de 2021 lança o primeiro single deste ano: O Nosso Beijo que já conta com mais de 930.000 views.

 

 

 

 

Dia 14 . Agosto (Domingo)

 

RITA GUERRA nasceu em Lisboa e desde muito cedo que a sua paixão pela música foi notória. Estudou piano, mas foi a sua voz que lhe valeu a gravação do seu primeiro disco aos 22 anos. Desde então a sua carreira não parou, e é hoje considerada unanimemente como uma das maiores vozes nacionais.

Este espetáculo musical está inserido no âmbito do projeto “Programação Cultural em Rede” da Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo (CIMAA) que define como principal objetivo a valorização, promoção, dinamização e desenvolvimento do património cultural, enquanto instrumento de diferenciação e competitividade dos territórios, através da sua qualificação e valorização turística.

 

 

 

 

 

Identificam-se como “uma Família, Irmãos, de diferentes Pais e Mães, mas todos netos da Música na nossa Língua Materna.” OS RAIZ têm vinte, trinta e também quarenta anos, se Deus quiser, dizem eles. Divertem-se bastante e contagiam quem se deixa contagiar.

Na página oficial da Banda no Facebook, dizem-nos que há cinco anos que são imensamente felizes. “ Pelo meio e para além de tudo isto, vamos tocando e cantando umas coisas. Somos genuínos, tendo como base sólidas raízes”.

 

 

 

 

Dia 15 . Agosto (Segunda-feira)

 

Se o “mar deixou o Alentejo” de onde “trouxe canções de oiro”, os mercadores dessas raízes são claramente Jorge Roque, Pedro Zagalo e Herlander Medinas, alinhados no coletivo MONDA.

Ao vivo, muito mais que a celebração do Cante Alentejano, MONDA torna-se numa festa genuína, luminosa e emocionante, que canta fundo as raízes de um país inteiro.